segunda-feira, novembro 20, 2006


Deus Santo e Fonte de Vida
que aqui nos congregas para diante do Pão do teu amor,
Teu Filho Jesus Cristo, Te adorarmos em Espírito e Verdade.
Sabes que nem sempre é fácil para mim reconhcer-Te
e deixar que sejas só Tu o centro da minha vida,
dos meus gestos, das minhas palavras,
dos meus silêncios...
Sendo eu um simples ramo desta videira fecunda que é a tua Igreja,
às vezes também sou este ramo seco que não produz fruto de vida porque deixou de estar unido a Ti,
de permanecer em Ti,
de ser para Ti, sendo com os irmãos.
Bem sabes como tantas vezes a minha teimosia (disfarçada de perseverança!!!)
não reconhece que sem Ti nada posso ser ou fazer,
sem Ti as minhas palavras tornam-se vazias,
os gestos são formalismo ritualista
e o testemunho,
esse torna-se um "papaguear" do "já dito", do "já feito"...
Neste dia em que Te confio a minha fragilidade e quero que sejas também, e sobretudo,
o Deus da minha debilidade,
peço-Te que me ensines a permanecer em Ti,
que me ensines a deixar permanecer em mim a Tua Palavra,
que me ensines a pedir-Te sempre e só o que for da Tua vontade.
Por isso, ó Deus,
visita-me com a Tua Paz,
renova-me com o "vinho novo" da consolação,
fortalece-me com a Tua misericórdia,
reveste-me da Tua Ternura e Alegria.

(Enc. Padres Nossos 30 Out. 2006)

2 comentários:

Maria João disse...

Faça-se a Tua Vontade!

Isto faz-me lembrar a história de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus, que deixou tudo para seguir Deus e que, ao início, em vez de o ouvir, limitou-se a fazer aquilo que achava que era melhor para Deus: andou sem comer, sem dormir, desmazelado até que percebeu que, em tudo - inclusive nas coisas boas- devemos perguntar a DEus qual é a Sua Vontade.

Acho que nos esquecemos muita vez disto!

Que Deus nos ajude a dizer e a praticar "Seja feita a Vossa Vontade, assim na terra como no céu".

Beijos em Cristo

Maria disse...

Certa vez, durante a exposição do Santíssimo numa Vigília, perguntei a um dos meninos da catequese se sabia o que é que estava no Altar. Respondeu-me com naturalidade: “É um Sol!”

A minha primeira reacção foi sorrir. Na sua inocência, ele tinha razão! Deus é isto mesmo: a Luz que nos ilumina, o Fogo que nos aquece, a Paz que nos serena, a Bússola que nos orienta... desde que permitamos que Ele tome conta de nós e da nossa Vida. É pena que, por vezes permitamos que as nuvens escondam este Sol.

Ajuda-nos Senhor, a aceitar-Te e acolher-Te sempre como centro do Universo que é a Vida de cada um de nós.