segunda-feira, janeiro 28, 2008

Cristo Superstar...

Tendo tido a oportunidade de ver por estes dias o belissimo espectáculo de Filipe La Féria, peguei na caneta, e animado pela música de Madalena numa das cenas do espectáculo decidi dar tempo e espaço para que as palavras pudessem fluir...aqui fica:

Eu sei como te amar…
Talvez não me compreendas ou ames,
talvez tudo isto seja para ti algo aparentemente fugaz,
loucura, erro, pecado…
Talvez tenhas medo de arriscar,
de te perderes ou de perder
…pois amar é sofrer.

Talvez eu seja apenas
Um sonhador que adormeceu no barco da vida
Ou um irresponsável que não mede riscos, barreiras, preconceitos…

Talvez eu seja um louco
Vagueando nas noites sem estrelas
E que continua a acreditar que o amor é eterno.

Talvez eu seja apenas alguém com um coração de criança
Que não se desencantou com a vida
e que continua a acreditar que os pormenores fazem sempre a diferença

Eu sei como te amar…
E por isso gostava de te envolver ternamente em algodão
Para sentires como te quero bem
para nunca sofreres os tombos da vida.

Gostava de partilhar eternamente contigo
O amargo do sal das minhas lágrimas,
Quando a noite me rouba a esperança.

Gostava de partilhar eternamente contigo
A doçura dos meus lábios
Quando o dia me traz o raiar do sol
Que me recorda que a vida vale
por cada instante em que me dou todo em tudo

gostava de partilhar eternamente contigo
as palavras e o silêncio do meu coração…

eu sei como te amar…
e não tenho medo ou vergonha de to dizer…
eu sei como te amar…
e não tenho medo de o assumir…
eu sei que amar-Te é proibido
sofrido, choroso…
amar-te é louco,
mas é assim que te amo:
sofrida, chorosa e loucamente…eternamente…pois o amor só é terno quando é Eterno.

2 comentários:

aress disse...

O meu coração estremece a cada verso... inebria-me o teu sentir, contagio-me neste Amor tão belo que eu própria experimentei quando assisti a este musical... Encanto-me com Deus e Em Deus, e sorrio...
Obrigada pelas palavras, pelo fluir do Amor


Um sorriso

Anónimo disse...

Tem razão..., nem sempre, amar é sofrer.
Como eu às vezes desejo não amar para não sentir a dor, o Sofrimento que os outros me causam...
Mas a vida é mesmo assim, para se amar é preciso Sofrer, para cada um poder dar valor aos dons Mgníficos e Belos que DEUS nos DÁ...
Porque caimos? Para nos podermos levantar!!! Com mais determinação e ânimo, e sempre podemos(eu posso)contar sempre com Deus para nos ajudar a ultrapassar as alturas menos boas, com a sua intervenção. De muitas formas ele se manifesta, por um conselho, pelo silêncio, por um abraço, etc. São tantas as formas, como é que alguém se pode sentir sozinho, mas às vezes a solidão de nós mesmos pesa, e se pesa. Eu encontrei-me comigo e com Deus, por isso procuro crescer e amadurecer. E continuo sempre a procura... ;()