segunda-feira, novembro 03, 2008

que fizemos da Vida (e)terna


Acordei estranhamente deanbulando entre a Palavra e o Mistério.

Hoje mal abri os olhos dei por mim a perguntar-me: "afinal que fizémos da Vida Eterna?", onde é que ela anda na nossa vida quotidiana, às vezes rotineira, às vezes banal?...

e porque é que, hoje, o céu não nos atrai?


Talvez se explique pela correria imensa em que vivemos, dirão alguns mais apressados em encontrar respostas do que em fazer caminho.


Outros dirão que o mundo mudou, as pessoas estão piores, há tanto mal, tanta desgraça...Este é o refrão-Hino dos profetas da desgraça que fazem anátema quem pense o contrário.


Cá p'ra mim, que diariamente procuro ser evangelicamente realista, acho que ainda há muitos sinais de eternidade, dessa Vida nova, que Deus semeou no coração dos homens...basta que "baptizemos" o nosso olhar:

de cada vez que venço um preconceito, de cada vez que acolho na gratuidade, de cada vez que me deixo olhar e tocar com a simplicidade de um gesto que não me pede nada em troca...então sim, aí está a Vida Eterna...porque ela passa e faz-se presente sempre que a vida é-terna!

2 comentários:

Pequena irmã em Cristo disse...

Creio que não há nem pode haver uma pessoa "santa" sem coração.

Um coração grande, simples, humilde, puro, aberto à graça santificante de Deus e, por consequência, capaz de acolher os outros como irmãos, com o Amor (e)terno de Deus!

Ouvi um sacerdote dizer na homília da Missa de Fiéis de Defuntos (nossos santos irmãos) que não desejar a Vida Eterna, não optar por permanecer em Cristo já, aqui, é algo «anti-natural», pois é desprezar o Amor para o qual fomos criados!

Que o Santo Espírito de Deus fortaleça a nossa fé, reaviva a Caridade e aumente a nossa Esperança!

Abraço em Cristo

Geovana disse...

Que lindo !
Permite-me postar este seu texto no meu blog ?