sexta-feira, setembro 01, 2006

O Evangelho dos últimos...


Ao longo desta semana tive a oportunidade de estar diversas vezes com pessoas portadoras de deficiência. Que riqueza! e que grandes lições me deram de humanidade,acolhimento, capacidade de amar e de sorrir,...foi sem dúvida um tempo especial em que senti muito presente a mão deste Deus que loucamente nos ama, sem condições, sem restrições, sem preconceitos...
Aprendi com o Nicolau, que não fala, o valor do sorriso, do silêncio, do amor cristalino, da inocência...
Com a Mãe dele aprendi a dedicação, a simplicidade, o espírito de sacrificio.
Com o Paulo e o Luís (re)aprendi uma vez mais que o ministério que me foi confiado é o da alegria, da esperança, do serviço gratuito, sem a preocupação com o relógio, com a carteira, com...
Com a Mãe do Gabriel, que veio de itália com o seu filho para participar nestas férias, aprendi a ousadia de quem olha para o futuro e o escreve ao ritmo de Deus com as notas da esperança, do valor das pequenas coisas, dos pequenos passos...
Com a Comunidade dos Silenciosos Operários da Cruz (
www.sodcvs.org) aprendi uma vez mais que a pessoa portadora de deficiência tem de ser protagonista nesta Igreja a que pertenço e não simplesmente depositária da nossa caridadezinha infantilizada pelos preconceitos, pelos medos, pela ideia terrivel de que Deus os quer no mundo para que sofram...(como se Ele fosse sádico!!!)
Estou por isso cada vez mais convencido de que a minha vida, as minhas forças, os meus dias hão-de ser consagrados inteiramente a estes que são "os últimos"(cf. Mt 25, 31-40).
A beleza do Evangelho dos últimos está precisamente nesta certeza que me anima o coração e a inteligência:
mesmo num rosto ou num corpo desfigurados o meu Cristo está plenamente, tal como no Pão que comungo, tal como na Palavra que Ele me sussura ao coração, tal como na misericórdia com que Ele sempre me acolhe quando me perco no caminho...
É assim o meu Cristo, um Deus louco que se esconde nos últimos para que eu o possa servir e que assim me dá a alegria de lhe poder oferecer os meus nadas.

16 comentários:

Belinha disse...

Pela 1ª vez senti que devia deixar um comentário, ainda que tímido...
É bom poder receber a tua partilha e perceber que há mais à minha volta. Envergonho-me pela falta de coragem em me empenhar por aqueles que são o mais importante reflexo de Deus!

Lai disse...

Não há nada que nos traga maior satisfação do que servirmos o próximo: Vemos o Amor de Deus por nós reflectido nos olhos de quem estamos a servir!!!

Continua assim...

Deus te Abençõe
Lai

nahar disse...

eu bem vi o soriso do Paulo e do Luís quando terminou o encontro e os encontrei na capelinha depois do terço da noite...

forte abraço

Andante disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Andante disse...

Tenho tido algumas experiências que me tornam mais pequena perante a coragem patenteada pelos pais e educadores dessas crianças e me deixam mais rica pelas lições constantes que vou recebendo.

Nos dois últimos anos lectivos convidei duas meninas portadoras do síndroma de Down (trissomia 21)para assistirem à minha aula. Rapidamente me abraçaram e, a partir de então, nunca mais faltaram. Faziam desenhos, cópias (tarefas impostas pela docente de Ensino Especial)e "testes" (de modo a não se sentirem discriminadas perante os restantes colegas - limitavam-se a copiar o enunciado, e no fim escrevia-lhes "Excelente Parabéns". Ansiavam pela sua entrega para receberem os parabéns e informarem todas as pessoas do seu sucesso. Era tão bonito!
Davam-nos muito: dedicação, ternura e o sorriso.
Recebiam muito amor e muito mimo.
Não partilhavam o lanche, pois era sempre pouco para elas.
Uma delas, devido à idade, não vai voltar. Espero pela Carina para voltar a convidá-la.

Com elas cresci e aprendi, cada vez mais intensamente, a respeitar a diferença e a exaltar-me perante as injustiças de quem se diz normal e que tem filhos normais!...

As Musas disse...

Este ano andei a tirar um curso de lingua gestual portuguesa, a minha professora é surda.
Com ela aprendi a dar valor à vida de uma forma que me tornou mais feliz.

A.J.Faria disse...

Obrigado por transmitires uma palavra carregada de sentido e de valores, e acima de tudo uma palavra de fé em Deus!
Tentemos ser melhores em cada dia que passa, esforçando-nos por ser úteis àqueles que necessitam.
Um grande abraço

Rui Santiago cssr disse...

Muito Obrigado, de Coraçao!

SHALOM

NaSacris disse...

Palavras muito sentidas as tuas. Estas experiências de consolação que nos transmites neste post fizeram-me viajar no tempo, quando era seminarista fiz várias experiências, nas férias, com portadores de vários tipos de deficiências. E no final saía também com essa sensação, a de que siplesmente lhes oferecia pouco mais que "os meus nadas". Mas aprendia muuuuito, sobrtetudo a descobrir as minhas próprias deficiências.
Abraço!

no-coracão-de-Deus disse...

olá Belinha,
agradeço a tua "pegada"! quanto à timidez/vergonha vencê-la-ás na medida em que te deixares abraçar e envolver pelo amor misericordioso e alegre do nosso Deus...já sabes onde o descobrir...e também já sabes que eles se fez pão para os que decidem peregrinar! rezo por Ti, rezo contigo...ao nosso Cristo.

Lai,
agradeço mais um sinal da tua passagem. Continua com a tua juventude, irrever~encia e simplicidade a ser sinal deste "amor louco" pelos últimos, pelos pequeninos.

Caro Nahar,
que as páginas que vais escrevendo do livro da tua vida continuem a exalar esse perfume de bondade, simplicidade e vontade de amar servindo.
Tal como prometi levo-te nas mãos todos os dias ao clebrar eucaristia.
estarei por fátima no simpósio, vamos lá ver se é desta...

Andante,
obrigado por partilhares com toda essa simplicidade essa grande lição de vida, de humanidade...de amor.

Que o Deus de toda a consolação te abençoe e faça brilhar sempre em teu coração a Alegria e a Esperança.

Olá Musas,
obrifgado pela partilha. A tua energia e determinação também me ajudam a crescer.
Um abraço fraterno pra ti e prá familia.

já agora uma coincidência feliz: temos uma amiga em comum, A Mónica.

A. J. Faria:
obrigado pela palavra de entusiasmo. que Deus te abençoe

Carissimo Rui,
é com o coração que também te agradeço.
Shalom para Ti também.

gota de chuva disse...

Acho que nessas pessoas é mais fácil ver Jesus :)
Amar e ser amado é muito mais simples, e o mundo fica mais fácil de compreender e aceitar, com elas.

Martucha disse...

Bem depois da conversa de ontem e de ler esta tua partilha, fiquei encantada!! Não consigo descrever o k sinto, sinto que me tocou bem lá dentro.
Tenho de agradecer todos os dias a Deus por ter um amigo como tu.
Deus esteja contigo

Eremita disse...

É sempre bom ter em mente e no coração que Jesus veio para todos aqueles que a sociedade rejeita ou maltrata.As bem-aventuranças deviam estar presentes em todos nós.
Abraço e paz em Cristo

Ver para crer disse...

Obrigado pelo teu testemunho.
Ele indicia um coração semelhante ao do Mestre.

Carla disse...

também eu pela primeira vez senti a necessidade de partilhar algo...depois de ler este teu testemunho, fico a pensar q muitas vezes nos esqueçemos do verdadeiro valor da vida e de cada um de nós, e que Deus nos ama tal como somos para nos preocuparmos e darmos valor a outras coisas no nosso dia a dia.
enquanto trabalhei no pediátrico também recebi algumas lições de vida e de amor, de crianças portadoras de alguma deficiência ou doença e dos seus pais, que me fazem pensar no verdadeiro valor da minha vida e na forma como eu a encaro.

1 abraço
até breve

Anónimo disse...

ler todo o blog, muito bom