sábado, setembro 16, 2006

"Quem diz a Verdade...merece castigo!"


A deturpação fruto de uma leitura emotiva (e que explora também essa mesma emoção!) das palavras do Papa Bento XVI na sua "aula" na passada terça-feira na Universidade de Regensburg, estão a provocar tudo aquilo a que estamos a assistir nestes dias: queimam-se fotografias do Papa, ataca-se o cristianismo, exige-se um pedido de desculpa da parte do vaticano, Igrejas são atacadas...tudo "em nome de Deus"!
Esquece-se no entanto o fundamental:
ler com objectividade e honestidade intelectual aquilo que disse o Papa, o que ele citou e como citou. (fica a versão em Ingês pois ainda não está disponivel a tradução portuguesa)
Mas é isso que não interessa, não vale a pena, o que importa é deixarmo-nos também nós levar nesta onda de emoção e acharmos que um Papa "velho, e conservador" (como ainda alguns o definem) se virou agora contra o Islão. Aliás que o Cristianismo é contra o Islão, e portanto faz-se deste momento mais uma "pedrada" da Igreja Católica aos muçulmanos...Os Cristãos podem ter inimigos mas não são inimigos de ninguém! Aliás o cristianismo não é "contra o homem" mas sempre a favor dele, pois acreditamos que o Deus Connosco, Cristo Jesus, se fez homem e assumiu por dentro a nossa condição.Penso sobretudo que as palavras do Papa são um convite, uma interpelação, a pensarmos a relação profunda entre a fé e a razão, entre a relação dos homens uns com os outros e a relação com Deus. São uma provocação a que o nosso tempo assuma um compromisso com a verdade, com a paz, com o respeito pela dignidade da pessoa humana, com o respeito pela diversidade, que em vez do confronto deve criar pontes de unidade, de comunhão, de diálogo.
Recomendo por isso a leitura do artigo de opinião escrito por Judite de Sousa, Jornalista da RTP, no JN e que a meu ver coloca o essencial da questão de maneira muito objectiva.
Num tempo em que o impacto das palavras retiradas do contexto para servirem de pretexto tem mais força que a verdade, pois essa não interessa, é caso para afirmar que temos que corrigir o povo no velho ditado, afinal "quem diz a verdade é que merece castigo!"...

5 comentários:

Lai disse...

Quem usa o nome de Cristo vai ter inimigos até ao fim da sua vida...

Mat 5:10 - Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;
Mat 5:11 - Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa
1Pe 5:8 - Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;


Mas, não corremos o risco de sermos confundidos:~

Joa 10:10 - O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância !!!

Para que o nome de Cristo seja levantado não precisamos de roubar, matar ou destruir...Cristo veio para dar vida!!!!
Todo o homem que se levanta para perseguir o proximo, para matá-lo ou destrui-lo, supostamente em nome de Deus, está simplesmente a agir por conta própria...não foi isso o legado que o Mestre nos deixou!!!

DTA
Lai

joaquim disse...

Obrigado por este post.

Quando começei a reparar em toda esta polémica à volta das palavras do Papa, fiquei a pensar:
Mas ele não disse a verdade?

Depois vi/ouvi a entrevista da Judite de Sousa a Frei Bento Domingues e fiquei perplexo com o seu ataque agressivo às palavras do Papa.

Mais uma vez pensei:
Porque é que os jornalistas escolhem sempre quem já sabem o que vai responder.

Surpreendeu-me portanto o artigo de jornal da Judite de Sousa e pedi perdão pelo meu juizo precipitado.

A verdade incomoda e realmente parece realmente que os cristãos são os únicos que podem ser atacados, agredidos, ridicularizados, escarnecidos, etc, sem reagirem, ou reagirem com amor.

Mas, aliás, não foi isso mesmo que fez Jesus Cristo na Sua Paixão.

Abraço em Cristo
Joaquim

a capela disse...

Tb agradeço este post, elucidativo e oportuno. Importante, tanto que o linquei.
Obrigada,

Malu

A.J.Faria disse...

lamentável que as palavras de Bento XVI tenham sido interpretadas dessa forma.
Esperemos que a aproximação entre o cristianismo e o Islamismo não sejam afectados com este episódio.
Seria um rude golpe para o ecumunismo.
Abraço

Sininho disse...

Lamento toda esta polémica e que já tenha morrido uma Freira por causa das palavras de Bento XVI, fiquei muito mais elucidada, tava confusa, mas agora percebi